colu

Engole o Choro

0 Flares 0 Flares ×

Há mais luz lá no céu

Então é Natal… e o que você fez? Olha, Simone, particularmente, fiz bastante coisa. Tive um ano muito bom, em que deixei de ser profissional e mãe pra virar mãe profissional, e vou te dizer que, cá entre nós, a cada dia tenho mais orgulho da minha decisão, porque me vejo uma mãe melhor, mais participativa e mais ligada aos meus filhos do que nunca fui.

Entre outras coisas, tenho a oportunidade de passar as festas de fim de ano com as famílias dos dois lados (Natal com uma, Ano Novo com outra) e de mostrar pros meus pequenos como essas datas são bacanas. Sempre gostei das festas, da reunião da família, do amigo oculto, tudo. Acho muito triste quem torce o nariz pra isso, quem levanta a voz pra falar que essa é uma data comercial, que não muda a vida de ninguém, blá-blá-blá. Acho triste e chato. E, por isso, faço questão de que meus filhos participem de tudo.

É uma sensação muito boa ver os dois brincando com os primos, os tios, os avós. Vê-los em família. Este ano, quando começaram a pipocar as decorações de Natal, meu filho ficou tão encantado que até me emocionou. Começamos uma contagem regressiva e ontem, quando eu disse que tinha chegado o grande dia, o brilho nos olhos dele me emocionou tanto que eu me vi ali. E tem coisa melhor que a gente se ver nos filhos?

Uma vez, uma pessoa me disse que no Natal o mundo tem um cheiro diferente. Acho que é por aí. Nesses dias tem presente, comida boa e tudo a que se tem direito, mas, principalmente, tem a alegria de estar junto de tantas pessoas que a gente ama e que nos amam também. E dá um orgulho enorme ver meu filho perguntando pelas pessoas (e não pelos presentes), querendo saber quem vai estar na festa, quem vai brincar com ele. É claro que ele gosta de presente (quem não gosta?), mas dá pra ver que a maior alegria dele é estar ali, cercado de amor.

Meus filhos ainda não sabem que tem que pular sete ondas, comer sete uvas, colocar sete caroços de romã na carteira pra ter sorte no ano que vem. Eles nem sabem que depois de meia-noite é outro ano. Mas eles sabem que a data é especial, porque tem vó, vô, primos, tios, que tem energia boa porque todo mundo quer que a vida seja sempre melhor dali pra frente. Talvez seja por isso que eles fiquem ainda mais lindos nesses dias, a ponto de derreter até o coração de dona pedrona da mãe mais reclamona de que já se teve notícia.

Eu fui criada assim, e é isso que espero que eles guardem sempre: o desejo de que a gente sempre melhore.

Então bom Natal! E Ano Novo também! E um beijo, Simone!

Leticia Lamas é jornalista e mãe de dois. Escreve neste espaço às sextas-feiras. E-mail: lamasleticia@gmail.com

Imagem: www.historicmysteries.com

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 0 Flares ×