colu

Caminho das Cartas

0 Flares 0 Flares ×

O Julgamento

Diz o clássico de Nelson Cavaquinho e Elcio Soares, “Juízo Final”: “O sol há de brilhar mais uma vez/A luz há de chegar aos corações /Do mal será queimada a semente/O amor será eterno novamente/É o juízo final/A história do bem e do mal/ Quero ter olhos pra ver/A maldade desaparecer/O amor será eterno novamente”. Penúltima carta do tarô, O Julgamento tem a ver com as trombetas do Apocalipse, com a ressureição, com a capacidade de renovação.

julgamento

É a imagem de um processo que acontece em determinados períodos da vida, um exame de consciência. As múmias na carta do tarô mitológico representam o passado, que deve ser revisto, aceito e compreendido para que a pessoa possa seguir.

Uma carta de libertação, que remete a tratamentos psicológicos, a mudanças firmes no inconsciente e ao implacável planeta Plutão, que te dá a oportunidade de transformar, mas, se você não faz, ele arranca fora o que já é para ser passado. É um estalo, uma luz, uma consciência que nos dá outra perspectiva de vida. A figura de Hermes, o juiz dos mortos, decide o seu futuro baseado no seus esforços, no que plantou. É um início que emerge do passado, tal como um karma.

Nós criamos o futuro e o Julgamento anuncia um final de ciclo, onde o novo já começa conforme lidamos com o velho. Não há lamento ou tristeza, é seguir em frente com o que sobrou do que fizemos do nosso passado.

Piky Candeias é paulista, jornalista, taróloga, estudante de astrologia e curiosa sobre todos os processos terapêuticos que ajudam no equilíbrio energético. Escreve neste espaço às sextas-feiras. E-mail:pikycandeias@gmail.com

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 0 Flares ×