colu

Engole o Choro

0 Flares 0 Flares ×

‘É, mas olha…’


Enquanto você está grávida, o mundo inteiro sabe de algum conselho maravilhoso que vai fazer a sua vida ser um sucesso, seu filho dormir a noite toda, comer bem, aprender a engatinhar, andar, falar, fazer conta. Você junta a essas palavras de sabedoria um monte de livro que te ensina a ser a melhor das mães: firme, mas amorosa, preparando suas crianças para o mundo, aprendendo a ter limite.

Com o tempo, você aprende a filtrar os conselhos e a jogar todos os livros pela janela. Você vai vendo que seus filhos têm um ritmo próprio (não que você consiga seguir esse ritmo sem nenhum problema, mas você tenta), você apanha bastante, mas vai levando.

É clichê, mas também é verdade: cada conquista dele é sua também. Pois muito bem, é tudo muito lindo, você liga pros seus parentes pra contar que a criança falou A ou B, publica no Facebook todas as peripécias infantis. Até que o ser aprende uma coisa que tem como único objetivo te derrubar: a argumentação.

Quando foi que na vida aquela senhora que te parava na rua pra falar que sua barriga era de menina (mesmo depois de você ter falado 18 vezes que era menino) te deu um mínimo toque sobre o que você ia passar numa conversa com uma criança? E cadê A ENCANTADORA DE BEBÊS na hora que seu filho te dá umas sete razões completamente óbvias pra ele não almoçar nem um grão de arroz de boa vontade?

É incrível (e difícil de acompanhar) como a cabeça de uma criança funciona de forma lógica. E como ela consegue deixar você sem nenhum argumento com apenas uma frase: “Eu não vou conversar com esse seu amigo porque eu não quero conversar, só isso.” E você lá, rindo sem graça… Fora as questões práticas do dia a dia, as coisas que você quer que a criança faça “porque precisa fazer e ponto”, e ela lá, te EXPLICANDO por que que não precisa escovar os dentes ou guardar os brinquedos ou calçar um tênis. É difícil, viu? E quanto mais você tenta conversar, mais munição você dá. Tipo isso:

— Mamãe, hoje eu não quero ir pra escola.

— Ah, filho, vai sim. Os amigos todos estão lá.

— É, mas olha… Eu já vi meus amigos muitas vezes. Hoje não tô com vontade.

— Hum… Mas na escola você aprende um monte de coisa legal.

— Mas TOOOOOODO MUNDO diz que eu sou muito esperto, eu não preciso aprender mais.

Tá bom pra você?

 

Leticia Lamas é jornalista e mãe de dois. Escreve neste espaço às sextas-feiras. E-mail: lamasleticia@gmail.com

Imagem: Wikihow

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 0 Flares ×