colu

Nove de Espadas

0 Flares 0 Flares ×

O Nove de Espadas é o medo, o pânico, a ansiedade, o pesadelo. Cada um tem seus medos, seus tormentos mentais. Muitas vezes eles são apenas mentais, outras vezes são reais, mas a mente aumenta. A mente mente. O problema não é do tamanho que está na cabeça do Nove de Espadas. A cabeça pira, perde o controle.

noveespadasO Nove de Espadas, por sua vez, chegou nesse ponto porque não se cuidou antes. O naipe de espadas é uma jornada de teimosia. Aquelas pessoas que passam a vida toda sem olhar por outro ângulo, sem mudar de ideia, sem baixar a guarda e acreditando que sempre têm razão. Quando chega o Nove de Espadas, enfim a pessoa percebe que não tem aquele dinheiro, que não tem o relacionamento, que algo acabou, embora na nossa ilusão nada estivesse acontecendo. Ou a pessoa martelou tanto uma encanação na cabeça que criou seu próprio problema. Por desespero, por culpa e por alimentar demais a mente.

A verdade é que não podemos viver na mente. Somos mais do que isso; a intuição, a alma, o coração e as energias que estão em torno de nós são muito mais do que isso. Aqui no Ocidente, nunca nos ensinaram a cuidar da alma. Vivemos, principalmente quem habita as grandes cidades, no automático, na mente, no raciocínio. Vivemos na competição, no egoísmo, na ganância, na pressa. Sempre que esquecermos disso, o Nove de Espadas nos lembrará.

Para sairmos da mente, é necessário respirarmos, descansarmos o pensamento, sermos humildes e nos conhecermos de fato. De onde vem tanta culpa? É isso que você precisa descobrir, para parar de brigar com o invisível, com as projeções, com as exigências estabelecidas por si próprio. Se você chegou nesse ponto, aproveite a oportunidade; acenda a luz, enxergue as sombras, entenda o que querem e de onde vieram. Peça desculpas a você mesmo e aos envolvidos nas suas loucuras e comece tudo outra vez. A vida é um eterno recomeço. Não importa a sua idade ou o que você fez, é sempre tempo de enxergar, assumir, se descobrir e fazer diferente.

Piky Candeias é paulista, jornalista, taróloga, estudante de astrologia e curiosa sobre todos os processos terapêuticos que ajudam no equilíbrio energético. Escreve neste espaço às sextas-feiras. Para saber mais sobre atendimentos com tarô e astrologia: piky.candeias@revistavertigem.com

 

Imagem: ‘A face da guerra’, Salvador Dalí

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 0 Flares ×