Piky Candeias

: Caminho das Cartas :

Quatro de Ouros

O Quatro de Ouros é uma carta de apegos. Somos, pelo menos por aqui, todos muito apegados. Aprendemos que ter é importante, talvez para suprir um buraco de uma falta de algo muito mais importante e que não se compra. Mas sei que, por inúmeros motivos, a maioria de nós é apegada, segura as coisas, não compartilha nada, às vezes nem conhecimento.

É importante cuidarmos dos nossos pertences, do que conquistamos. Mas é pouco saudável nos “amarrarmos” nisso, beirando a avareza e a obsessão. Precisamos aprender a abrir mão das coisas para abraçarmos outras, aprender que não levamos nada daqui e que as nossas coisas, quando são de fato coisas, podem ser compartilhadas, e, se são talentos, fazem sentido quando estão soltos, livres, fazendo seu papel, colaborando com a sociedade.

Fora isso, nos agarramos a pessoas, a sentimentos, a dores, a lutos. Veja bem o que você está segurando. Do que você reclama há mais de um ano? Será que você está querendo mesmo se desfazer ou uma parte sua gosta de sofrer, gosta de ser preguiçosa, gosta de acusar o externo? Uma parte nossa adora ficar na lama. Acenda a luz e descubra por que você segura tanto o que mais te faz mal ou justamente o que você quer transformar.

Uma vez escutei uma história assim: um urso estava faminto, saiu pela floresta, encontrou uma uma panela com comida no fogo. Abraçou-se à tina, devorou toda a comida e, ainda agarrado na panela, começou a sentir dor, devido ao calor. Ele pensou que algo estava tirando seu alimento e, quanto mais dor sentia, mais apertava a vasilha quente, achando que estava se protegendo. Muitas vezes nós abraçamos coisas que nos fazem mal, nos queimam por fora e por dentro, e, ainda assim, julgamos importantes. Muitas vezes somos derrotados por algo que defendemos, protegemos e em que acreditamos muito. Nem sempre o que parece melhor é. Observe seus apegos.

Piky Candeias é paulista, jornalista, taróloga, estudante de astrologia e curiosa sobre todos os processos terapêuticos que ajudam no equilíbrio energético. Escreve neste espaço às sextas-feiras. Para saber mais sobre atendimentos com tarô e astrologia: piky.candeias@revistavertigem.com

Imagem: Pexels